<

Testemunhos

(Español) Julio Saguier: Por una prensa libre e independiente

Desculpe-nos, mas este texto esta apenas disponível em Español.

(Español) Adolfo Brennan: Una apuesta innovadora por el bien común de la región

Desculpe-nos, mas este texto esta apenas disponível em Español.

Jeremy Leggett é um empresário britânico em energia verde

Conheci Stephan Schmidheiny em 1990, há quase um quarto de século. Naquela época, fazia dois anos que o governo italiano tinha proibido o amianto, mas Schmidheiny já tinha um programa para desenvolver produtos sem amianto nas fábricas onde era acionista há catorze anos, e há nove anos já tinha anunciado sua saída da indústria do amianto. Além disso, a maioria de seus produtos já estava sendo fabricada sem amianto há seis anos na época. Eu o conheci, portanto, como o pioneiro que ainda é, muito à frente dos outros, inclusive das autoridades italianas, alertando o mundo sobre os perigos associados ao uso do amianto.

A dolorosa experiência de descobrir o aspecto terrível dos produtos fabricados pelo grupo de empresas que herdou de sua família fez com que ele voltasse sua atenção para muitas outras substâncias e processos industriais. Este foi um dos principais motivos que o motivaram a fundar o World Business Council for Sustainable Development (Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável), uma fundação filantrópica que já fez enormes investimentos visando ao desenvolvimento sustentável na América Latina, mais do que a maioria dos governos juntos.

Eu o vi trabalhar nisso tudo, de 1990 em diante. Eu pude ver o quanto ele era autêntico, e ainda é. Durante a década de 90, testemunhei sua luta para mudar a mentalidade do mundo industrializado, seu esforço para convencer as empresas a suspender o uso de agentes contaminantes fatais, como ele havia feito no caso do amianto. Eu testemunhei seu financiamento em vários projetos voltados para melhorar e salvar a vida de muitas pessoas. Por exemplo, ele foi o primeiro grande financista de uma organização beneficente que eu criei, a SolarAid. Atualmente, a SolarAid está melhorando a vida de milhões de pessoas na África, substituindo outro produto tóxico, o querosene, por energia solar. Estes são apenas alguns poucos exemplos de tudo que ele fez. Eu sou apenas um dos muitos empresários engajados que foram inspirados e apoiados financeiramente por ele.

Nada disso pretende diminuir o peso da tragédia terrível que foi o caso do amianto e o pesadelo das pobres famílias que estão envolvidas no processo na Itália. Mas eu pergunto: por acaso o Stephan Schmidheiny que conheço e descrevo aqui parece ser alguém que cometeu assassinatos em massa voluntariamente, como afirmou o juiz que conduziu o julgamento antes mesmo do início do processo e da apresentação das primeiras provas? Não. Pelo contrário. Ele, mais do que ninguém, trabalhou para alertar o mundo sobre os perigos do amianto, em detrimento de seus próprios interesses comerciais.

 

Jimmy Legget é britânico, empreendedor da energia verde, escritor e ativista, fundador da Solarcentury, empresa de energia solar do Reino Unido, fundador e principal diretor da SolarAid, e diretor da Carbon Tracker Initiative.

 

Testemunho de Roberto Abujder

O programa para o desenvolvimento de produtos sem amianto foi sem dúvida um grande desafio profissional e intelectual, mas nós conseguimos!

As medidas adotadas para proteger a saúde e segurança dos funcionários foram executadas e cumpridas ao pé da letra, sinto-me muito satisfeito por ter trabalhado para esse Grupo por 26 anos.

Testemunho de Julio Moura

Em minha trajetória como membro de Conselhos Administrativos de organizações não governamentais e como gerente geral de empresas do setor privado, assim como associações empresariais regionais e globais, conheci um líder que se destacava por seu compromisso incondicional e sincero com o bem-estar das pessoas e a sustentabilidade do planeta: Stephan Schmidheiny:

Para ele, nossas ações e impactos sobre o planeta e as pessoas deveriam ser positivos, e deveríamos informá-los de maneira transparente. A melhoria da qualidade de vida das pessoas e a sustentabilidade do planeta eram princípios inegociáveis.

Para Stephan, a atividade empresarial tem um objetivo nobre: ser um agente positivo de mudança para a transformação social e ambiental. Ele colocou esses princípios em prática nas organizações que fundou, como, entre outras, o Conselho Mundial Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável, a Fundación Avina e todas as suas empresas. Sempre houve coerência entre suas crenças e suas ações.

Agredeço Stephan por liderar com seu exemplo e por inspirar tantos líderes no mundo.

Julio MouraEx CEO de GrupoNueva

(Español) Mensaje de Mauricio Cárdenas, Ministro de Economía de Colombia, durante el 30 aniversario de FUNDES en Medellín.

Desculpe-nos, mas este texto esta apenas disponível em Español.

(Español) Texto de Gerardo Ourracariet

Desculpe-nos, mas este texto esta apenas disponível em English y Español.

(Español) Pedro Tarak: Stephan Schmidheiny en Latinoamérica, una visión en marcha

Desculpe-nos, mas este texto esta apenas disponível em Español.

(Español) Stanley Motta: el legado de Stephan Schmidheiny en Latinoamérica

Desculpe-nos, mas este texto esta apenas disponível em Español.

(Español) Stephan Schmidheiny: icono latinoamericano

Desculpe-nos, mas este texto esta apenas disponível em Español.

Uma contribuição de Stephan para o Paraguai

Entre as muitas coisas que Stephan realizou no Paraguai, além da Avina, nunca me esquecerei de quando ele veio me visitar na cidade de Assunção. Relacionado com seu livro EcoEficiência, lhe mencionei que o córrego Mburicaó sofria com a contaminação dos frigoríferos que despejavam sangue em seu leito.

Eu lembrava que Ubaldo Scavone sempre dizia que era possível transformar o sangue em hemoglobina e exportá-la. Então, certa manhã, fomos com Stephan e Raul Gauto ao córrego, vimos o desastre ecológico. Assim nasceu a ideia de montar uma fábrica Lican.

Raúl logo atraiu tecnologia e capital chileno, fundou a Lican S.A., e hoje a Fundação Bertoni recolhe 13 milhões de litros de sangue por ano e ganha cerca de 300 mil dólares por ano para resolver o problema da Reserva de Mbaracayú. Graças à generosidade e visão de Stephan, hoje um projeto ecológico resolve o problema de outro projeto ecológico. Poucas pessoas podem reproduzir isso.

Martin Burt, Diretor Executivo-Fundación Paraguaya & Teach A Man To Fish

É realmente muito útil poder contar com este testemunho verdadeiro. Complementando o comentário de Martín, desde que essa fantástica ideia foi posta em prática até os dias de hoje, foram processados cerca de 90 milhões de litros de sangue, o que significa que evitou-se a contaminação de 198 bilhões de litros de água (um litro de sangue contamina 2,2 mil litros de água, segundo alguns estudos realizados atualmente). Grande parte dessa contaminação iria parar no nosso emblemático lago Ypacarai, ou seja, estamos falando de um impacto tremendo!

Yan Speranza, Presidente da Fundación Moisés Bertoni

Não é justo, nem correto, julgar e criticar tão rápido e sem informação

Com uma trajetória irrepreensível como filantropo e empresário comprometido com o desenvolvimento na América Latina, parece-me crucial que as pessoas que o criticam ou julgam ao menos se deem ao trabalho de se informar e formar uma opinião séria sobre essa pessoa, que contribuiu com uma enorme quantidade de recursos, projetos e iniciativas muito valiosas para o continente.

Não é justo, nem correto, julgar e criticar tão rápido e sem informação.

Através da Família VIVA e do Centro de Intercâmbio de Conhecimentos, recebemos, na Fundación Acción Joven, no Horizonte Positivo e em vários projetos nos quais trabalho pessoalmente na área de desenvolvimento social, um apoio enorme e permanente. Graças também à Roberto Artavia Loría, muitas iniciativas e ideias foram concretizadas e puderam crescer. E isso se deve às contribuições e instituições fundadas por Stephan.

Assim, insisto, é importante informar-se antes de expressar julgamentos. Esta pessoa merece que ao menos conheçamos os detalhes relevantes do caso e de sua trajetória.

José Aguilar Berrocal, Fundación Acción Joven

Seu compromisso com a América Latina foi pioneiro e transformador

Stephan Schmidheiny é um homem necessário. Seu compromisso com a América Latina foi pioneiro e transformador. É impossível esquecer sua máxima: “os negócios não podem prosperar em sociedades que fracassam”. Eu o conheci pessoalmente no ano 2000, quando ele foi homenageado na Universidade de Yale, onde tive a oportunidade de estudar graças a seu apoio. Ele mudou minha vida. Sempre estive disposto a apoiar latino-americanos que trabalham nas áreas de sociedade e sustentabilidade. Tenho certeza que os ataques injustos dos quais ele tem sido alvo não conseguirão enfraquecer ou diminuir seu legado em médio e longo prazo. Por enquanto, fico feliz que este espaço tenha sido criado.

Mónica Araya, Fundadora e Diretora de Costa Rica Limpia

Declaração Pública

 

Com o devido respeito e merecido reconhecimento

Em fevereiro de 2012 um tribunal de Turim condenou em primeira instância o Dr. Stephan Schmidheiny por “omissão intencional de medidas de segurança e saúde e por ter provocado intencionalmente um desastre ambiental”. Mesmo confiando em que as instâncias judiciárias superiores verão além do que tem sido considerado como um juízo político viciado nos seus procedimentos, e à luz do impacto e contribuições de Stephan Schmidheiny ao movimento mundial de sustentabilidade, nos parecemos indispensável deixar clara a nossa postura o respeito e o nosso apreço pelo seu importante legado para as sociedades latino-americana e mundial.

Reconhecemos em Stephan Schmidheiny um líder visionário e empresário ético que arriscou e sacrificou a herança da sua família para eliminar o asbesto dos processos produtivos de suas empresas, esforço que culminou em 1986, muito antes de existir uma legislação a respeito na Itália – sede do caso contra ele -, na Europa, ou na América Latina.

A sua causa foi tão singular e influente que, como sinal de reconhecimento ao seu pensamento de vanguarda, foi designado comissário do setor industrial pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico, OCDE, e co-presidente da Cúpula da Terra do Rio de Janeiro, em 1992, pelas Nações Unidas, onde a essência da sua mensagem foi que os empresários tinham que assumir como própria a responsabilidade de conseguir uma mudança de rumo para um desenvolvimento mais sustentável e equitativo.

Autor na década dos 80 de artigos seminais e livros relacionados com a eco-eficiência e o desenvolvimento sustentável, o Dr. Schmidheiny decidiu nesse momento avançar pelo caminho que ele tinha traçado, tornando-se fundador e primeiro presidente do Conselho Mundial Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável (WBCSD, pelas suas siglas em inglês) e, quase ao mesmo tempo,criador da Fundación Avina, iniciativa que tem promovido uma vocação filantrópica única na América Latina, beneficiando com sua visão estratégica, apoio financeiro e articulação de parcerias a milhares de líderes de movimentos sociais e ambientais da região.

Convencido de que a sustentabilidade é um conceito central do desenvolvimento, em 2003 fundou Viva Trust, uma organização à qual doou todo seu patrimônio produtivo na região – Grupo Nueva e suas ações em Amanco, Plycem e Masisa – para que, através do fluxo de dividendos resultante de suas estratégias e operações, o movimento latino-americano pela sustentabilidade e em particular a Fundación Avina tivessem uma fonte permanente de recursos para realizar seu trabalho de promoção e apoio a inovações e ações ao serviço do bem-comum e da sustentabilidade da América Latina.

Além de suas iniciativas e ações associadas com o WBCSD, a Fundación Avina e Viva Trust, o Dr. Schmidheiny uma importante fonte de recursos e apoio estratégico para organizações chave do desenvolvimento mundial como Ashoka, Endeavor, World Resources Institute, INCAE Business School e seu Centro Latino-americano para a Competitividade e o Desenvolvimento Sustentável, FUNDES, e a Aliança Global pela Sustentabilidade, projeto conjunto dos institutos tecnológicos de Massachussets e Zurique e das universidades de Chalmers (Suécia) e Tóquio, entre muitos outros projetos de importância local, alguns, e de abrangência global, outros.

Milhares de lideranças, com as redes articuladas entre elas com o apoio do Dr. Schmidheiny e suas organizações, têm realizado e promovido o desenvolvimento de algumas das mais inovadoras iniciativas ambientais e sociais da atualidade, como o empreendedorismo social, o movimento de responsabilidade social empresarial, os negócios inclusivos, as cidades sustentáveis, a reciclagem organizada, a gestão responsável da água e a proteção da Amazônia e do Chaco, entre muitas outras de grande importância e impacto nacional e regional.

Em reconhecimento a todo o mencionado e perante a ampla desinformação publicada como consequência do juízo de Turim, queremos deixar registrado nosso reconhecimento e respeito pelo Dr. Schmidheiny como empresário ético, visionário e líder de vocação humanista e alta responsabilidade planetária.

Subscrevemos esta declaração em apoio à sua pessoa e às causas impulsionadas com seu trabalho e exemplo, e com o propósito de lhe conceder toda a honra e reconhecimento que merece na história do movimento global e regional pela sustentabilidade.

BAIXE A LISTA COMPLETA DOS SIGNÁTARIOS

(Español) Testimonio Danilo Siekavizza

Desculpe-nos, mas este texto esta apenas disponível em Español.

(Español) Testimonio Xavier Argüello

Desculpe-nos, mas este texto esta apenas disponível em Español.

fechar

Cronologia